Sabedoria intuicinal

Intuicao

Alguma vez pensaste na possibilidade de ter mais conhecimento sobre algum tema sem recorrer ao intelecto ou mesmo sem um teste prévio sobre algo?

Por exemplo: imaginemos que alguém propõe fazer uma torta de aniversário usando como principais ingredientes fígado de galinha, cebola crua e abundante creme de chantilly. Você seguiria em frente no preparo ou abandonaria rapidamente a ideia? Seguramente escolherias a segunda opção, sem necessidade de experimentar.

Isso mostra que alguma habilidade intuitiva nos diz que a combinação destes ingredientes não vai permitir-nos obter um bom resultado.

Nesse caso, sabemos, sem experiência prévia. Como é que este fenômeno funciona?

A ciência nos diz que a nossa espécie se desenvolveu no córtex pré-frontal do cérebro que permite que o homo sapiens, há milhares de anos, utilize uma espécie de simulador ou capacidade preditiva.

Assim como existem os simuladores de voo, temos experiências de simulador. É uma adaptação muito especial que aparentemente teria se desenvolvido em seres humanos mais fortemente do que em outras espécies. Uma adaptação tão valiosa como o polegar opositor, ou linguagem bipedalismo.

Acontece que sabemos que estes ingredientes não servem para preparar o bolo aguardado por todos. Porém, nós nunca experimentamos essa mistura. É simples: nosso simulador está tomando conhecimento ativo intuitivamente que foram passadas de geração em geração. Este conhecimento acumulado pode ser muito útil se podemos acessá-lo e trazê-lo para a esfera consciente.

Existem ferramentas que permitem o acesso a esse estado de consciência que expande a nossa sabedoria e torna a vida mais fácil para nós, levando-nos a um estado de autoconhecimento.

A principal delas é chamada de meditação. Possui mais de 5000 anos e milhares de seres humanos a experimentaram. Isso atesta o seu valor.

Por Edgardo Caramella

No dia 29 de novembro, a palestra da Unidade Mooca será sobre Intuição e Autoconhecimento. Consulte-nos e participe!