Foco X Emoção

foco x relacio

Foco X Emoção

Atualmente, o ser humano vive no seu dia-a-dia entre diversas preocupações e distrações: as metas a cumprir no trabalho, o trânsito, contas a pagar, mídias sociais para acompanhar… E buscamos cada vez mais tarefas, como se isso fosse o padrão para ser aceito na sociedade como bem-sucedido. Mas ai entramos nesse flow e já nem sabemos o porquê estamos fazendo tal tarefa e muito menos o que realmente queremos fazer de nossas vidas.

Até que o cidadão se apaixona e tudo vai por água a baixo.

Paixão nova tira o foco de qualquer um. Você vive avoado, atento só ao celular pra ver se, enfim, sua mensagem recebeu uma resposta. E nesse mundo da emoção não sobra muito espaço para se dedicar às suas tarefas.

Segundo pesquisa de psicólogos da Universidade de Maryland (EUA) e Universidade Leiden (Holanda), “Altos níveis de paixão em indivíduos que estão no começo de um relacionamento romântico são associados com menor controle cognitivo”. Ou seja, os apaixonados pensam tanto no novo amor que a habilidade de concentração vai lá pro chão – aí fica mais difícil fazer qualquer tarefa, estão agindo puramente através das emoções.

Os resultados de Henk van Steenbergen e seus colegas diferem dos resultados de estudos anteriores.

Esses estudos anteriores concluíram que a capacidade de ignorar informações que distraem é necessária para manter um relacionamento romântico de longo prazo.

Segundo essa interpretação, ser capaz de controlar a si mesmo – também chamado de “controle cognitivo” – e resistir às tentações que poderiam ameaçar o relacionamento é tido como essencial no amor a longo prazo.

Van Steenbergen enfatiza que a ligação entre o amor romântico e o controle cognitivo ainda é uma área recente de pesquisas, o que pode justificar as confusões nas interpretações.

“A razão pela qual o amor romântico está associado com o controle cognitivo ainda é desconhecida. Pode ser que os amantes usem todos os seus recursos cognitivos para pensar sobre sua amada, o que os deixa sem recursos para executar uma tarefa chata. Pode ser também que a associação vá no sentido oposto: as pessoas que têm reduzido controle cognitivo poderiam experimentar sentimentos de amor mais intensos do que as pessoas que têm níveis mais elevados de controle cognitivo,” considera ele.

Pesquisas futuras poderão trazer novas interpretações sobre o assunto.

E como mudar essa percepção? Simples, com foco! Não é deixar de se divertir. É conseguir atingir uma concentração tão superlativa, que qualquer atividade seja produzida no menor tempo possível, com qualidade e sem gerar stress. Quando treinamos (e praticamos) a concentração, tudo, inclusive o lazer, é executado com o máximo de eficiência, produzindo uma sensação de estar vivendo a vida de forma plena e sem desperdícios.

Quando agimos sob influência das emoções, não raciocinamos tão bem, agimos sem pensar. Só que mesmo quando pensamos, também erramos bastante, basta lembrar quantas vezes você errou uma conta de matemática simples. A mente humana é dispersa e confusa por natureza, principalmente quando tem a interferência do ego e das emoções, que distorcem os estímulos.

Todos sabem que uma mente focada é capaz de maior capacidade de realização e de aprendizado, mas o que mais? É com a estabilidade mental que iremos acessar o próximo degrau da evolução humana. No passado éramos como os animais, muito instintivos (emocionais) e pouco racionais. Com o passar dos milênios, desenvolvemos o cérebro e a capacidade de raciocínio. Seguindo esse caminho, nos próximos milênios vamos aprender a usar menos a razão e mais a intuição, fenômeno que acontece naturalmente quando conquistamos estabilidade corporal, emocional e mental.

Por isso, se você quer treinar foco, concentração e meditação não funciona se não conquistar primeiro o conforto do corpo e a administração das emoções. É preciso adotar um sistema completo, que trabalhe o físico, a concentração e o emocional, não se pode negligenciar nenhuma destas áreas sob o risco de comprometer todas as demais, só assim você conseguirá parar o pensamento e acessar a fonte das intuições e do conhecimento sempre que desejar. A consequência? Alta Performance, gerenciamento das emoções, maturidade, progresso e prosperidade!

Uma neurocientista da Universidade de Harvard realizou uma extensa pesquisa sobre os efeitos da meditação. Ela usou scanners cerebrais e o que encontrou realmente a surpreendeu positivamente. A meditação realmente modifica seu cérebro! Imagina ter o controle das suas emoções?

O praticante de meditação aumenta o tamanho da massa cinzenta do cérebro em algumas regiões, como o córtex sensorial, o que aumenta a sua capacidade de se tornar mais presente na vida e de ser mais consciente de si mesmo. Também aumenta o córtex frontal que é responsável pela memória, foco e a capacidade de uma melhor tomada de decisão. Eles também perceberam que o praticante ganha uma maior capacidade de reduzir o stress e a ansiedade.

Sabe-se pela ciência que o córtex frontal diminui com o envelhecimento, mas uma pessoa de 50 anos que pratica meditação tem o córtex frontal com o mesmo tamanho que uma pessoa comum de 25 anos de idade. Isso é realmente incrível!

Como conclusão, o estudo mostrou que 2 meses de treinamento são suficientes para começar a aumentar certas regiões do cérebro.

Enfim, estar apaixonado é muito bom. Imagine estar vivendo o ápice da emoção e ainda conseguir manter a sua rotina, perder horas namorando, mas não perder a produtividade no trabalho, e ainda ter mais energia para praticar as tarefas do dia-a-dia. Aprenda a canalizar essa energia para onde você desejar. Através do foco, concentração e meditação você desenvolve o poder, autocontrole, administração das emoções e conflitos.

Venha aprender mais sobre isso na palestra “Foco e Concentração”, dia 29 de agosto, às 21h na nossa DeROSE Mooca.

Vejo no vídeo o DeRose falando sobre mudar o foco: https://www.youtube.com/watch?v=iljZFJZ6vDw

Referências:

http://www.derosecasapaulista.org/estilo-e-qualidade-de-vida/concentracao-e-foco-torne-se-consciente-de-suas-acoes/

http://metododerosevilamariana.com.br/foco-meditacao

https://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=foco-amor-apaixonados-nao-se-concentram&id=9339

Estar apaixonado atrapalha seu trabalho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s