Desvendando o Stress

Stock-Image_50572216_ml-No-Stress-300x200

 

Desvendando o Stress

 

Uma das primeiras teorias do stress, apresentada pelo fisiologista Walter Bradford Cannon em 1914, ainda antes da palavra ser utilizada com o sentido atual, foi a chamada “teoria da luta ou fuga” (fight-or-flight). Segundo essa teoria, baseada nas reações de animais e humanos, em situações de emergência, o organismo se prepara para “o que der e vier”, ou seja, para lutar ou fugir. A fuga gera um aumento de adrenalina. O stress então foi definido como uma resposta fisiológica e comportamental a algo que aconteceu ou está para acontecer que nos faz sentir ameaçados ou que, de alguma forma, perturba o nosso equilíbrio.

Estudos empíricos também observaram outro tipo de reação, chamado “busca de apoio” (tend-and-befriend). Essa outra reação ao estresse caracteriza-se pela busca de apoio, proteção e amizade em grupos.

Hoje em dia já se tem um conhecimento mais amplo sobre o assunto, devido ao aumento de causas e efeitos do stress nos indivíduos.

Entende-se stress como um conjunto de alterações biológicas detonadas quando as pressões sobre o nosso corpo são maiores do que podemos suportar. Estas alterações biológicas ajudam-nos a responder melhor a estas pressões, porém, quando mantidas por muito tempo, acabam enfraquecendo nossas defesas, deixando-nos a mercê das principais doenças decorrentes do stress: hipertensão arterial, fadiga, insônia, ansiedade, úlcera, gastrite, etc, e o stress deixa de ser proveitoso e começa a prejudicar gravemente a saúde, a alterar o humor, a produtividade, os relacionamentos e a qualidade de vida, em geral. São as diferentes fases do stress.

Podemos definir o stress como o “desgaste” que o nosso organismo sofre à medida que nos relacionamos com o meio em constante mudança. O stress é benéfico ou prejudicial dependendo da forma como reagimos ao ajuste que temos de fazer em diferentes circunstâncias da vida.

Inicialmente, o stress pode ser positivo.  Sem stress, a civilização como a conhecemos, não seria possível. Imagine os primeiros homo sapiens sem ter que se preocupar com nada, tendo tudo ao alcance das mãos: comida, abrigo, segurança, etc, sem nunca ter que passar pelo sentimento de fuga, com certeza ainda estaríamos vivendo daquele jeito.

Entende-se que o stress não é algo ruim se for equilibrado. Afinal, sem ele, o ser humano ficaria vulnerável e não conseguiria lutar, trabalhar ou criar com a necessária agressividade.

Mas o stress passa a ser prejudicial quando é excessivo ou se tem falta de controle sobre ele. Devemos saber reconhecer os seus sinais e sintomas e, consequentemente, tomar medidas para minimizar os efeitos do stress.

O corpo todo funciona como uma orquestra afinada que quando diante de uma grande tensão, apresenta cansaço de alguns de seus “membros”, os quais começam a dar sinais de cansaço e já não trabalham mais em sintonia. A orquestra do corpo toca o ritmo da vida, com equilíbrio preciso. Porém, quando o stress ocorre, esse equilíbrio é quebrado e não há mais entrosamento entre os vários órgãos e cada um trabalha em um compasso diferente.

Segundo especialistas, nossa natureza busca o equilíbrio por um impulso natural e, quando este não acontece, o organismo faz um esforço extra para restabelecer o equilíbrio anterior. É esse esforço que vem a ser a resposta adaptativa do ser humano, que às vezes exige um considerável desgaste e utilização de reservas de energia física e mental.

Quando esse esforço atinge o limite que o indivíduo poderia suportar, e quando os estímulos estressantes são contínuos e de longa duração, ele pode se transformar em doenças.

Se você quer saber mais sobre stress, compreendê-lo e administrá-lo de forma inteligente e produtiva para utilizar essa energia a seu favor, venha na palestra sobre Gestão do Stress, dia 20 de março, às 21h.

Mulheres no comando?

sunset-929252_960_720

Mulheres no comando?

Estamos vivendo um momento novo na sociedade, onde as pessoas não são mais definidas por gênero. Existe muita liberdade de expressão. Há os que defendem suas causas fortemente. E no meio disso tudo alguns conceitos se perderam.

As mulheres que se definem feministas buscam um machismo ao contrário, uma guerra de forças entre “homem” e “mulher”.

Segundo o dicionário, o significado de Feminismo é: Doutrina cujos preceitos indicam e defendem a igualdade de direitos entre mulheres e homens; Movimento que combate a desigualdade de direitos entre mulheres e homens; Ideologia que defende a igualdade, em todos os aspectos (social, político, econômico), entre homens e mulheres.

Mas acontece que ninguém sabe como o feminismo funciona, pois nunca vivemos em uma sociedade assim.

O acervo de técnicas do DeRose Method provém de uma filosofia matriarcal, sensorial e desrepressora. De acordo com o Sistematizador DeRose, desrepressor significa que não tem foco em proibições. Orienta, mas não reprime. Sensorial significa que respeita e valoriza o corpo, sua beleza, sua saúde, seus sentidos e seu prazer. Logo, você tem liberdade total. E matriarcal, remete a sociedades primitivas que tenderam ao matriarcalismo (já as patriarcais, todas foram guerreiras), ou seja, privilegiam a mãe, o carinho, o ventre, o seio, trazem uma outra forma de ver o mundo, de administrar a família, de administrar o Estado. E, sem guerras, essas culturas obviamente conseguiram dedicar seu tempo e os seus recursos econômicos à arte, à dança, à pintura, à escultura.

Além disso, um dos objetivos a longo prazo dentro do DeRose Method é o aumento da consciência, o que também colabora para incrementar a liberdade, a sensorialidade e os impulsos artísticos e culturais do praticante. Permitindo que o mesmo consiga lidar melhor com as diferenças de cada indivíduo e viver melhor em sociedade.

Quando a pessoa tem mais lucidez, a primeira coisa que ocorre é que ela vai exercer melhor o seu trabalho, a sua posição na família, o seu engajamento em qualquer ideal, seja ele político, humanitário, filantrópico, artístico, seja lá qual for. E, além do mais, ele se sente integrado. Porque quando o indivíduo ainda não tem uma consciência plena, ele acha que o mundo se divide entre eu e os outros. No momento em que a consciência se expande, ele percebe que não existe essa coisa de eu e os outros. Somos todos uma só coisa, estamos todos interligados, não apenas dentro da espécie humana, mas entre todas as espécies e com o próprio planeta, com o próprio cosmos.

Somos a favor de todos os tipos de liberdade, desde que isso não invada a liberdade do outro.

Autora: Mariana Menezes – Instrutora do DeRose Mooca

 

Fontes:
https://www.dicio.com.br/feminismo/
http://derosemethodcopacabana.rio/o-dia-da-mulher-e-a-nossa-cultura/

Como alcançar todas as suas metas

 

shutterstock_233616115

 

Como alcançar todas as suas metas

Quantas vezes você decidiu promover uma mudança na sua vida, mas depois de alguns dias mudou de ideia perante o desafio? Todas as vezes que desistimos de uma resolução, o resultado é uma grande frustração e, por consequência, a redução da autoestima.

Separamos aqui 12 atitudes para que você tenha sucesso naquilo que realmente quer mudar na sua vida.

1 – Defina exatamente aquilo que você deseja em cada área de sua vida

Antes de tudo, tente imaginar tudo aquilo que deseja, sem pensar em limitações ou obstáculos que podem atrapalhar o caminho. Apenas pense nos objetivos que deseja alcançar em cada área de sua vida. Veja um exemplo:

Saúde: o que você deseja melhorar? Ou apenas manter a saúde como está? Pense em todos os aspectos de sua saúde.

Família: você deseja formar uma família? Qual estilo de vida deseja criar para você e sua família?

Finanças: quanto você deseja ganhar este ano, no próximo e nos cinco anos seguintes a partir de agora?

Patrimônio: quanto você gostaria de poupar?

Antes de tudo, saiba exatamente o que você deseja para cada “parte” da sua vida. Esqueça as limitações e apenas pense naquilo que deseja.

2 – Escreva suas metas num papel

Escreva todas as suas metas num papel, de forma clara e específica. Coloque todos os detalhes que desejar, para que seja mais fácil determinar depois quais passos você deverá dar para alcançá-las.

3 – Defina datas

Defina datas para cada uma de suas metas. Nosso subconsciente utiliza “deadlines” – tempo máximo para a realização de uma tarefa – como uma força para nos direcionar para nossas metas, de forma consciente ou inconsciente. É mais fácil trabalhar e lutar por algo quando temos um prazo, assim criamos um compromisso para concluir. Por isso, tente estabelecer um tempo para cada objetivo.

4 – Identifique os obstáculos e desafios

O que te impede de alcançar suas metas? Muitas coisas podem acontecer e nos desviar do foco, tirar a nossa atenção e assim acabamos nos afastando ainda mais dos nossos planos. Tente identificar todos os obstáculos que já te atrapalharam ou que podem incomodar, como fatores externos, falta de conhecimento ou de habilidades técnicas, etc. Depois que identificá-los, pense em métodos para combatê-los. Conhecer os obstáculos pode te deixar mais preparado e confiante. Mas fique atento: imprevistos também podem acontecer. Se algum obstáculo tentar te atrapalhar, passe por cima dele!

5 – Identifique os recursos que você precisa

Quais recursos técnicos, financeiros e materiais você irá precisar para alcançar suas metas? E tente analisar quais você já possui. Pense: “qual conhecimento ou habilidade eu já tenho, que, se for desenvolvida ao máximo, poderia me ajudar nos meus objetivos?” Identifique tudo o que você vai precisar!

6 – Identifique as pessoas que podem lhe ajudar

Será que algumas pessoas poderiam te ajudar nos seus objetivos? Tente lembrar de todas as pessoas que você conhece, começando pelos membros da família, seus amigos, e colegas de trabalho. Entenda que para alcançar suas grandes metas e objetivos, você também deve ajudar outras pessoas, sempre que for preciso, como uma via de mão dupla. As pessoas mais bem sucedidas mantêm um network com quem possam ter um relacionamento de colaboração mútua e troca de experiências.

7 – Faça uma lista com tudo o que você já tem e tudo que vai precisar

Agora que você já sabe quais recursos irá precisar, quais obstáculos terá que passar, quais pessoas podem te ajudar, e quais conhecimentos e habilidades precisa desenvolver, faça uma lista com tudo isso. Organizando e planejando tudo o que você tem, será muito mais fácil de alcançar suas metas. E lembre-se: um passo de cada vez e você vai longe, não importa a distância. Liste todas as informações importantes.

8 – Organize sua lista de acordo com a sequência e prioridade

Qual é a coisa mais importante que você deve fazer? Por onde você deve começar? Organize sua lista seguindo uma sequência de acordo com a prioridade de cada tarefa. Um bom planejamento pode te ajudar muito no caminho dos seus objetivos.

9 – Crie um plano de ação em uma série de passos desde o início até a conclusão da meta

Como falamos na dica anterior, um bom planejamento pode ser muito vantajoso para suas metas e objetivos. De acordo com Brian, cada minuto gasto com planejamento pode economizar 10 minutos na execução. Então aproveite para planejar cada dia, semana e mês com bastante antecedência. Tenha em mente tudo o que você vai precisar fazer amanhã, semana que vem e no próximo mês. Planeje o mês inteiro no início de cada mês, a semana, no final da semana anterior, e o dia, no final do dia anterior.

10 – Comece pelo mais importante

Na dica 8 você aprendeu a organizar suas tarefas de acordo com a importância de cada uma, e aqui você aprenderá a colocar isso em prática. No começo de cada dia, lembre-se de selecionar a tarefa mais importante, aquela que você não poderá terminar o dia sem concluí-la. Pense: “se eu pudesse escolher apenas uma tarefa para fazer no dia de hoje, qual seria a mais importante?”. Assim que determinar qual a mais importante, coloque o número 1 ao lado dela na sua lista de tarefas. Faça isso com todas as outras tarefas da lista e vá riscando assim que finalizá-las.

11 – Tenha autodisciplina

Agora que você já sabe tudo o que precisa ser feito, é preciso desenvolver o mais importante: a autodisciplina. Para isso, evite as distrações. Deixe o celular de lado, feche os sites de notícias e as redes sociais, e concentre-se inteiramente à execução de suas tarefas até que sejam concluídas. Manter a concentração e foco em cada atividade pode aumentar muito o seu rendimento, e consequentemente, adiantar o caminho para seus objetivos.

12 – Pratique a visualização

Visualize aquilo que você deseja se tornar e obter. Crie imagens em sua mente, como se já fossem uma realidade. Além disso, mantenha pensamentos positivos diariamente, até nos dias mais difíceis. Pensar positivo e manter o foco em seus objetivos pode te levar mais longe. Afinal, você já viu alguém bem sucedido reclamando, ou falando coisas negativas? Tenha bom humor, saiba aprender com seus erros e tente sempre ver o lado bom de tudo. Visualize tudo aquilo que deseja alcançar! Visualize aquilo que você deseja se tornar.

 

Uma vez que você assume o compromisso de realizar pequenas mudanças produz disciplina e resgata a sua vontade própria, tendo primeiramente a consciência de que isso que você busca está de acordo com seus reais objetivos na vida. Mas como saber isso?

Venha aprender mais sobre o assunto na palestra “Como alcançar todas as suas metas”, dia 20 de fevereiro, às 21h.

Para mais informações entre em contato conosco.

 

Como reeducar sua mente

GrowthMindset.png

Nossa mente é nossa amiga mais também pode nos pregar várias falsas crenças que implicam para o nosso crescimento pessoal e profissional, assim como nossos conhecimentos e comportamentos são adquiridos podemos modicar traços que poderão nos ajudar a seguir com mais confiança e motivação.

Abaixo, vamos de contar como que, em 5 passos simples, você pode reeducar a sua mente e melhorar o seu padrão de pensamento!

#1 Reconheça que sua mente lhe prega falsas crenças que te dizem o que ou não fazer. como saber quais são as minhas crenças? é fácil de observar, são pensamentos disfuncionais que distorcem sua vida, por exemplo, eu nunca vou me casar, nunca vou namorar alguém que me ame, eu não gosto de mim, quando você fala pra si mesmo essas coisas ruins sua mente acredita e reage de acordo com o que você crê.

#2 Corte o NÃO das frases, do tipo eu NÃO posso, NÃO tenho capacidade para…, NÃO gosto de ler, Não me amo…repita pra si mesmo Eu posso, Tenho capacidade para…, Gosto de ler, Eu me amo.

#3 Entenda que os pensamentos são frutos seus , não permita que os pensamentos controlem você, você tem que os controlar. Você quando perde o controle de seus pensamentos, cede espaço para o medo, o medo é importante ele é um mecanismo de defesa, porém em excesso te prejudica muito.

#4 Acredite que nós pensamos e consequentemente agimos , cada ação há por trás um pensamento, procure moldar esse pensamento e assim agirá da forma que você programar.

#5 Treinamento comportamental, da mesma forma que você aprendeu a andar, estudar, ligar, cantar, você pode reaprender a moldar sua mente através de novos comportamentos.

Uma técnica interessante e velha conhecida da psicologia é a dramatização, o Psicodrama, basicamente, a partir de um comportamento fictício você poderá condicionar novos comportamentos para sua mente. Ao mesmo tempo que praticar para aprender, formule perguntas abertas e busque nelas outras perguntas a ponto de sempre buscar respostas para as suas incertezas.

Coloque estes passos simples em prática e veja a diferença no seu dia a dia!

Quer aprender um pouco mais sobre programação e reeducação mental? Nesta quarta-feira, dia 30, teremos a palestra Mindset & Mindfulness aqui na nossa escola. É gratuita, e para participar você só precisa confirmar presença entrando em contato com a gente!

 

texto original disponível aqui.

A importância do autoconhecimento

simon-migaj-421505-unsplash.jpg

Pare por alguns minutos e reflita: o que você faz, as atitudes que toma, são para agradar a si mesmo ou para agradar os outros? Essa autoanálise pode te levar a descobrir o ponto mais importante de sua vida: o quanto você conhece sobre si mesmo.

Já reparou como algumas pessoas são mais resilientes e têm uma confiança acima da média, enquanto outras se desequilibram ao sinal de qualquer problema? A diferença entre essas pessoas está exatamente no autoconhecimento. Quem se conhece, sabe exatamente quais são os seus pontos fortes e fracos e por isso tem a confiança de que consegue usar suas qualidades para resolver qualquer adversidade que a vida coloque em seu caminho. Pelo outro lado, se você pouco se conhece, vai ficar em um ciclo vicioso onde busca continuamente a aprovação dos outros, pois não sabe dos seus reais potenciais. Em qual dessas situações você prefere ficar?

Se conhecer é uma prática que é infinita e deve ser constante, afinal, você nunca é o mesmo e nunca passa pelas mesmas situações todos os dias. Tudo de novo que acontece serve para te ensinar algo a seu respeito. Por um lado, se isso parece trabalhoso, os resultados são gratificantes.

Para cada qualidade sua que você descobrir, sua confiança vai melhorar, assim como a sua autoestima, além de você saber exatamente como agir de acordo com a sua natureza em cada situação da vida. E esse é o ponto principal do autoconhecimento: descubra a sua natureza e saberá como agir de acordo com o que o seu coração sente e, assim, encontrará a felicidade.

Um exercício interessante de autoconhecimento consiste em reservar diariamente pelo menos cinco minutos em um lugar em que possa ficar sozinho e sem ser incomodado. Pegue caneta e papel e comece a refletir sobre as suas qualidades, em seguida escreva-as. Repare quais vem primeiro à mente e quais demoram mais para serem reconhecidas. Depois, procure refletir se essas qualidades dependem apenas de você para serem percebidas ou se precisam da aprovação dos outros para isso. Saiba nesse ponto que a primeira aprovação que você deve ter na vida é a sua própria. Por isso, aos poucos, procure identificar novas qualidades que não precisem da aprovação dos outros para serem reconhecidas e reflita em como você pode usá-las em seu dia a dia para tornar a sua vida cada vez mais feliz.

Outro exercício refletir sobre os seus sonhos. Procure frequentemente se perguntar quais são os seus sonhos e como você é capaz de conquistá-los. Eles dizem muito sobre o que está pulsando de verdade dentro da sua alma. Por mais que por fora você tente se adequar a padrões culturais e sociais aceitos, no fundo do seu coração mora um sonho que quer ser realizado. Busque esse sonho e você encontrará verdades sobre si mesmo.

Essas são apenas algumas práticas básicas que você pode utilizar para começar a se conhecer cada vez mais. O importante é que você se sinta motivado a dar os primeiros passos rumo ao conhecimento que mais pode mudar a sua vida para melhor, que é o conhecimento de quem você realmente é. Portanto, conheça a ti mesmo e todo o universo conspirará para que a felicidade desperte de dentro de ti.

Quer aprender mais sobre autoconhecimento e se conectar com pessoas comprometidas a te auxiliar não somente a se encontrar, mas a ser o melhor de si? Vem tomar um café conosco que nós te explicamos como!

 

texto original disponível aqui.

Ano Novo: organize suas metas profissionais e pessoais para 2019!

checklist-blogpost.jpg

Pronto para iniciar um novo ciclo? Experimente planejar algo realmente importante, prioritário, na sua vida, determinando um prazo para realizá-lo. Isso lhe dará motivação para alcançar objetivos e metas.

Inspire-se para cuidar bem das suas finanças em 2019 e realizar muitos sonhos. Aproveite, também, para relembrar as etapas de um bom planejamento financeiro, para conduzir bem o seu:

  • economizar dinheiro;
  • controlar os gastos;
  • organizar a vida financeira;
  • poupar dinheiro;
  • investir.

Estabelecer e organizar metas profissionais e pessoais garantem motivação
Mas, para que o planejamento anual aconteça, você precisa de uma palavra mágica, que pode fazer toda a diferença no resultado final: motivação.

Para se sentir motivado, você precisa ter objetivos. Quais metas você gostaria de alcançar? Uma meta financeira se aproxima de algumas situações comuns em nossa vida.

Imagine, por exemplo, que você começa hoje uma dieta. Para não desistir dela, sugere-se estabelecer quanto se quer emagrecer, ou até mesmo qual tamanho de roupa você quer vestir em determinado evento (casamento, baile de formatura etc.), para realmente se inspirar. Quanto mais específico for seu objetivo, maior a sua vontade de atingi-lo.

No planejamento financeiro a dinâmica é a mesma. Especificando o que quer atingir e estabelecendo uma estratégia eficaz, que possa ser realizada aos poucos, sem radicalizar e fazer grandes sacrifícios, você chega lá!

Como fazer seu planejamento financeiro funcionar!
Uma meta eficiente no planejamento financeiro deve seguir os seguintes critérios, veja só:

  • Deve ser específica: respondendo à questão “para que” você quer tal coisa… Por exemplo: sua meta é poupar dinheiro, certo? Mas para quê? O que pretende fazer com o dinheiro?
  • Precisa ser uma meta mensurável – isso significa que você pode medi-la, quantificá-la. Por exemplo: você quer fazer uma viagem que lhe custará R$ 3 mil.
  • Recomenda-se que seja atingível – estabeleça uma meta possível de ser realizada. Caso contrário, você vai ficar frustrado por não ter conseguido concretizá-lo.
  • A meta precisa ser específica e relevante – planeje algo realmente importante, prioritário, na sua vida. Não perca seu tempo, suas energias e seu dinheiro com algo que não irá lhe acrescentar grande coisa no futuro.
  • Importante ser previsível – estipule um prazo para atingir seu objetivo. Sua estratégia ganha novo ânimo e fica muito mais eficiente, quando você sabe que seu sonho tem data para se realizar.

Como traçar metas de ano novo?
Em resumo, sua meta deve responder às seguintes questões:

  • o que você quer?
  • para que você quer?
  • qual quantia precisa para isso? Como guardar esse dinheiro?
  • em quanto tempo espera realizar sua meta?

Acompanhe os resultados alcançados
Você vai precisar de algum tempo para alcançar objetivos e metas e isso é bastante natural, certo? Procure avaliar como tem evoluído em sua estratégia. Você sabe como?

Assim como na dieta você monitora seu desempenho na balança e pelas roupas que veste (se estão mais largas ou não), no planejamento financeiro você deve acompanhar de perto sua planilha de orçamento (se está poupando o que deveria) e suas finanças (conta corrente, investimentos, financiamentos, dívidas etc.).

Veja se você está indo na direção certa. Caso note que não está conseguindo, faça ajustes para que isso ocorra. Seja disciplinado e persistente. Sucesso!

Como estimular o autocontrole

jude-beck-546471-unsplash.jpg

É preciso investir em uma alimentação balanceada, hábitos saudáveis e uma rotina de exercícios para manter um corpo saudável, correto? Com a nossa mente não é diferente! Para manter e desenvolver o autocontrole e a saúde mental, é importante estimular o cérebro, nutri-lo com pensamentos saudáveis e exercitá-lo.

O autocontrole mental e a força psicológica são fundamentais para o equilíbrio emocional, assim é possível otimizar sua performance social, emocional e psíquica. Confira algumas dicas para e estimular seu cérebro para atingir o autocontrole:

Dicas para estimular o autocontrole mental

Saiba canalizar sua energia

Evite gastar tempo e recursos mentais com coisas inúteis ou com fatos que não podem sem controlados. Enquanto você concentra sua energia em coisas que não irão lhe lavar a nada, o que realmente é importante acaba sendo deixado de lado ou em segundo plano. O autocontrole reside em uma mente que é capaz de gastar energia em coisas benéficas e produtivas.

Desenvolva o autoconhecimento

Conhecer a si mesmo é um exercício básico para estimular o autocontrole mental. Entrar em contato com a sua própria essência e entender quais são suas crenças fundamentais, potencialidades, características marcantes da sua personalidade e entender seus próprios limites é uma prática que precisa ser exercitada diariamente. Assim será possível analisar seus valores, anseios e reais objetivos em todas as esferas da sua vida. Buscar autoconhecimento é fundamental para conquistar o autocontrole e uma mente saudável.

Tenha objetivos claros

Definir objetivos e persistir neles é uma característica fundamental de pessoas mentalmente fortes. Assim como um atleta treina diariamente para atingir bons resultados, é preciso trabalhar sempre para poder alcançar suas metas de vida. Estipule objetivos, dos mais simples aos mais complexos. Pode ser aprender uma nova língua, viajar mais ou adotar uma rotina de exercícios. Lembre-se que os desafios estimulam a confiança e possibilitam o aprendizado em áreas que ainda não foram exploradas – potencializando o fortalecimento do cérebro e levando ao crescimento pessoal.

Saiba a hora de dizer não

Ser solicito e estar sempre disposto a ajudar as pessoas do seu convívio é uma característica excelente e uma atitude louvável. Porém, é preciso ter cuidado para que esse hábito não atrapalhe e comprometa sua rotina e planos. Saber dizer não quando necessário irá ajudá-lo a focar nas suas prioridades e evitar distrações desnecessárias.

Entenda e trabalhe suas emoções

Para atingir o autocontrole é fundamental ter consciência sobre suas emoções e como elas impactam suas ações e relacionamentos. A razão e a emoção precisam estar em um estado de equilíbrio para que o indivíduo consiga atingir todo seu potencial. Dessa maneira, é possível encontrar soluções criativas para os problemas, permanecer mais relaxado e flexível. Se você é uma pessoa mais racional, é possível desenvolver seu lado emocional entrando em contato com as artes, literatura e meditação. Caso você tenha um perfil mais racional, procure desenvolver o outro hemisfério do seu cérebro com exercícios de lógica ou aprendendo uma nova língua.

Apesar de simples, estes passos para conquistar o autocontrole demandam tempo e muita persistência para se concretizar. Tudo que é feito em conjunto é muito mais fácil, certo? No #derosemooca você pode fazer a sua Gestão Evolutiva que significa encontrar um profissional qualificado e comprometido com o seu sucesso e evolução pessoal. O que você gostaria de desenvolver? Nós podemos te ajudar!